Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
INSCRIÇÃO GRATUITA
Neste workshop, os participantes irão explorar e experimentar alguns dos pontos de partida e dos processos de composição que serão desenvolvidos na nova criação de dança “Drama”, de Victor Hugo Pontes, com estreia prevista em fevereiro de 2019.
Partiremos da análise dramatúrgica de uma peça de teatro clássica, com vista a encontrar os agentes da ação (personagens, ligações, conflito, clímax, desenlace, etc.), traçar a narrativa, despojar a trama de modo que se torne dançável e em simultâneo reconhecível. Através da discussão em torno de hipotéticas linhas divergentes entre o teatro e a dança – ou entre texto e movimento sem palavras – procuraremos chegar a um ponto de partida forte para testar novas formas de compor partituras coreográficas.
 
Assim, do ponto de vista técnico, este workshop assentará no processo criativo de Victor Hugo Pontes e tem como objetivo o desenvolvimento das destrezas físicas, recorrendo a diferentes abordagens. Os exercícios vão desde o aquecimento do corpo e as práticas de concentração até um trabalho com diferentes níveis de organização: a passagem de textos a uma dimensão exclusivamente física, recorrendo à ativação do imaginário individual e coletivo do grupo e a diferentes métodos de improvisação. Serão desenvolvidos exercícios orientados de composição, explorando diferentes configurações do grupo e perspetivas sobre a intensidade da ação cénica, do gesto e da interpretação. Trata-se de um workshop altamente experimental, cujo resultado será em grande medida definido pelo contributo dos participantes face à proposta de Victor Hugo Pontes. 
 
Datas 25 a 29 junho
Horário 19h30 às 22h00 
Local Centro Cultural Vila Flor / Sala de Ensaios
Público-alvo entre os 16 e os 70 anos, com experiência em artes performativas
Data limite de inscrição 22 junho
Nº máximo de participantes  20 
Inscrição gratuita
_
Para mais informações, por favor contacte-nos através do telefone 253 424 700 ou do e-mail geral@ccvf.pt
fechar todos
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d
Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Exposição integralmente dedicada à reunião de projetos inéditos, nunca antes vistos ou nunca produzidos, que cobrem todo o percurso de Julião Sarmento, um dos mais destacados artistas portugueses de cuja obra, no que concerne a alguns períodos e por contingências várias, paradoxalmente não temos registo. É esse exercício de reconstituição que os curadores da exposição fazem juntamente com o artista.
Inauguração do 2º ciclo expositivo de 2018 do CIAJG
Sexta 29 junho, 21h30
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
 
Consulte o site do CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães
This exhibition is dedicated solely to bringing together unique works by Julião Sarmento – never before seen or never before produced pieces – which cover the career of one of the most prominent Portuguese artists, with these works related to certain periods and various areas which we paradoxically have little record of. The exhibition curators have collaborated with the artist to bring this exercise of reconstitution to fruition.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Todas as idades
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d
Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Nesta exposição antológica, os desenhos e os trabalhos em vídeo de Pedro A.H. Paixão estarão expostos em contexto nas salas dedicadas à coleção permanente do CIAJG, apresentados em articulação com um projeto sonoro especificamente concebido para o espaço expositivo.
Inauguração do 2º ciclo expositivo de 2018 do CIAJG
Sexta 29 junho, 21h30
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
 
Consulte o site do CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães
In this anthology-style exhibition, the drawings and video works of Pedro A.H. Paixão will be on display in the context of the rooms dedicated to the CIAJG permanent collection, presented in articulation with a sound project specifically conceived for the exhibition space.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Todas as idades
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d
Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Exposição realizada em colaboração com o serviço de Educação e Mediação Cultural que propõe uma releitura da história da arte através de um dispositivo de apresentação elementar – imagens retroprojetadas – e que se apresenta como um museu imaginário, um museu de todos os museus, problematizando a questão da reprodução e da migração das imagens.
Inauguração do 2º ciclo expositivo de 2018 do CIAJG
Sexta 29 junho, 21h30
 
29 junho a 05 julho
O RINOCERONTE DO SENHOR DURERO
06 a 12 julho
ENTRE O MUSEU E O MERCADO, ESCOLHO O MERCADO 
13 a 19 julho
PODE A ESCULTURA MUDAR O MUNDO?  
20 a 26 julho
EU NÃO SEI DESENHAR
27 julho a 03 agosto
KARAWANE
JOLIFANTO BAMBLA O FALLI BAMBLA
04 a 12 agosto
OS SELVAGENS
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
 
Consulte o site do CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães
This exhibition carried out in collaboration with Education and Cultural Events Services offers a re-reading of art history through a simple classroom device – the overhead projector – which will show images that present an imaginary museum, a museum of all museums, and will take up the question of the reproduction and migration of images.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Todas as idades
Consulte a edição impressa do nosso programa cultural através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de julho de 2018.

CLIQUE AQUI

fechar todos
Atividade gratuita*
*com limite de participação condicionada ao espaço existente
Antecipando a chegada da Contextile 2018 à Casa da Memória, Conceição Rios (Santa Maria da Feira, 1955), Coordenadora Científica desta Bienal de Arte Têxtil, é a Guia de Visita de julho.
Entre as artes e a filosofia, tem, ao longo dos anos, desenvolvido trabalhos comunitários no norte de Portugal, nos mais variados domínios. Coordenou e produziu o Programa Cultural, em Melgaço, na apresentação da candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, das Tradições Orais Luso-Galaicas.
 
Consulte o site da Casa da Memória
Anticipating the arrival of Contextile 2018 to the Casa da Memória, Conceição Rios (Santa Maria da Feira, 1955), Scientific Coordinator of this Textile Art Biennial, has been asked to present July’s Guided Tour.

Working in areas of the arts and philosophy, Conceição Rios over the years has developed community projects in the north of Portugal in a variety of fields. She coordinated and produced the Cultural Programming for the City of Melgaço in the presentation of the candidacy of Luso-Galician Oral Traditions for UNESCO Intangible Cultural Heritage.

informação adicional fechar todos

Todas as idades

Entrada livre
Guimarães volta a vestir-se de branco na noite mais emblemática do calendário de verão.
Na noite de 07 de julho, vimaranenses e visitantes obedecem ao dress code e Guimarães volta a transformar-se num enorme palco com música para todos os gostos, para dançar, sem parar, até de madrugada. O Largo João Franco, a Praça de S. Tiago, o Largo de Donães, a Rua de Sto. António e a Plataforma das Artes e da Criatividade convertem-se em pistas de dança a céu aberto e as animações que percorrem as ruas da cidade trazem um brilho ainda mais especial ao evento. Símbolo incontornável da festa, o Trio Elétrico fará o habitual percurso entre o Largo da Mumadona e o Largo do Toural, contagiando a cidade com a sua energia vibrante, na noite mais animada do verão!
 
PROGRAMA
 
Largo João Franco 
Dj Wilson Honrado (Rádio Comercial)
 
Praça de S. Tiago 
Dj Ana Isabel Arroja (Rádio Comercial)
 
Largo de Donães
Dj Rob Willow (Cidade FM) 
 
Rua de Sto. António 
Djs Eduardo Duarte / Tiago TT / André Rocha
 
Plataforma das Artes e da Criatividade
Dj Nelson Miguel (M80) 
 
Largo da Mumadona até ao Largo do Toural
Trio Elétrico > Dj Nuno Luz (Rádio Comercial)
 
MUSEUS ABERTOS ATÉ À MEIA-NOITE
 
» Centro Internacional das Artes José de Guimarães 
» Museu da Sociedade Martins Sarmento 
» Museu de Alberto Sampaio 
 
Os museus do centro da cidade associam-se à Noite Branca, abrindo as suas portas até à meia-noite. 
Não perca a oportunidade de visitar as suas exposições.
Guimarães will once again be dressed in white for the most emblematic evening of the summer calendar.

The night of July 7th, Guimarães residents and visitors must obey the dress code as the city is once again transformed into an enormous stage with music to appeal to all sorts of tastes, inviting all to dance until the wee hours of the morning. Converted into open-air dance floors will be the Largo João Franco, the Praça de S. Tiago, the Largo de Donães, the Rua de Sto. António and the Platform for the Arts and Creativity, with entertainment flowing through the streets of city bringing an even more special glow to the event. An indispensable symbol of the festivities, the Trio Elétrico will repeat its habitual route between the Largo da Mumadona and the Largo do Toural, permeating the city with its vibrant energy on the most fun-filled night of the summer!

informação adicional fechar todos

 Todas as idades

Entrada livre
O CIAJG promove uma conversa com Ann Hamilton no âmbito da residência que a artista norte-americana fará no Centro para preparar a intervenção que concebeu para a Contextile 2018 - Bienal de Têxtil Contemporânea, que irá decorrer entre 01 de setembro e 20 de outubro, em Guimarães.
Ann Hamilton (EUA, 1956) é uma artista visual reconhecida internacionalmente pelo envolvimento sensorial das suas instalações multimédia em grande escala. Reconhecíveis por uma acumulação densa de materiais, os seus ambientes efémeros criam experiências imersivas que respondem poeticamente à presença arquitetónica e à história social dos locais onde intervém.

The CIAJG will host a conversation with Ann Hamilton as part of the American’s artist-in-residence at the Centre and in preparation for the intervention she has prepared for Contextile 2018 – Biennial of Contemporary Textile, which will be held in Guimarães from September 1st to October 20th. Ann Hamilton (USA, 1956) is a visual artist internationally recognized for the sensory surrounds of her large-scale multi-media installations. Noted for a dense accumulation of materials, her ephemeral environments create immersive experiences that poetically respond to the architectural presence and social history of their sites.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

Entrada livre
O Museu abre as portas ao Mercado e, dentro e fora, há objetos incríveis para conhecer. Objetos com histórias e memórias, feitos de segredos e sentidos, com diferentes tamanhos e desenhos, uns de luz e outros de escuridão. Espetáculos, instalações, visitas e oficinas, todos em estreia absoluta, num tempo e num lugar que convidam ao espanto. Um Mercado e um Museu com um programa para todos!
A abertura do Mercado dos Objetos Incríveis acontece, às 15h30, com a instalação “Estranhofone”, interpretada pelos participantes da oficina de férias, que decorre entre 09 e 13 de julho, no CIAJG.
 
PROGRAMA
 
16h00-21h00
Visitas e Oficinas
 
Este programa especial de visitas orientadas e oficinas criativas transportam o interior do CIAJG para o centro da PAC, e vice-versa, onde todos são convidados a descobrir, questionar e construir objetos.  
 
A partir das 15h30 
Estranhofone
Samuel Coelho e César Estrela
 
Sons marginais, sem interesse, sem qualificação e acesso à academia de música. Estatuto de barulho, desafinados, poderão ser escutados vezes ao dia, não se faz caso. A pulsação de uma tarefa, de uma máquina, o suspiro da rotina, a tagarelice da natureza, o anexo que não é lido, versos vazios. Objetos despejados, fora do prazo, inúteis. O encanto caiu, a pele descolorou, enrugou, já não faz barulho, já não dá gozo. Estranho! Na sombra, na sedução entre som marginal e objeto despejado, pulsa uma melodia, levanta-se um estranhofone.
 
16h00 às 18h00 e 19h00 às 21h00
Guardar Segredo
Amarelo Silvestre
 
“Guardar Segredo” é um conjunto de espetáculos de teatro.
Espetáculos que acontecem dentro de um guarda-fatos.
Um guarda-fatos colocado no Espaço Público.
No Espaço Público existem muitas pessoas.
Muitas pessoas não cabem dentro do guarda-fatos.
Dentro do guarda-fatos apenas cabe 1 pessoa.
1 pessoa.
1 pessoa é a medida certa para assistir a um dos espetáculos de “Guardar Segredo”.
Aos outros espetáculos de “Guardar Segredo” assistem outras pessoas.
Outras pessoas não, 1 outra pessoa.
E depois mais 1 outra pessoa.
E depois outra e outra.
O que se irá passar lá dentro é coisa que não deve ser sabida por mais ninguém. 
Sendo assim, o melhor é dizer apenas que “Guardar Segredo” é um conjunto de espetáculos de teatro. 
Não é segredo que cada espetáculo tem 5 minutos de duração.
1 espetador, 1 ator, 5 minutos.   
 
18h00 às 19h00 (Micro-espetáculo) 
21h00 às 22h00 (Espetáculo final)
Objetoteca Popular Itinerante 
Teatro do Ferro
 
O que têm para contar um canivete suíço, uma reprodução da Guernica, uma música pop dos anos oitenta ou Moby Dick, a carrinha branca? 
A nossa Objetoteca Popular Itinerante vai andar por aí para nos falar sobre tudo isto e muito mais! Estes e outros objetos vão circular pelos espaços da cidade – feiras e outros ajuntamentos populares até estacionar momentaneamente na Plataforma das Artes e da Criatividade. A Objetoteca Popular Itinerante é ela própria um objeto híbrido – é a partir do encontro amoroso entre uma biblioteca itinerante e uma carrinha da feira que se faz esta performance pública da enciclopédia popular dos objetos do quotidiano. Este espetáculo é a primeira peça do ciclo A Revolta dos Objetos que o Teatro de Ferro irá desenvolver em 2018-2019.
 
Consulte o site do CIAJG - Centro Internacionl das Artes José de Guimarães
The museum has opened its doors to the Market, and both inside and outside, there are incredible objects to behold. Objects with histories and memories, made of secrets and feelings, with different sizes and designs, some made of light and others of darkness. Shows, installations, visits, and workshops – all being premiered for the first time, on an occasion and at a venue that invites awe. A Market and a Museum with a programme that has something for everyone!
The opening of The Market of Incredible Things will take place at 15h30 with the installation “Estranhofone” (“Strange-o-Phone”), performed by the participants of the holiday workshop, held at CIAJG from July 9th to the 13th. 
informação adicional fechar todos
Visitas e Oficinas
Criação e Orientação Francisco Neves, João Terras, Juliana Sá, Maria Côrte-Real e Melissa Rodrigues
Apoio Criativo Visitas Nuno Preto
Apoio Criativo Oficinas Marina Palácio
 
Guardar Segredo
Criação Amarelo Silvestre
Encenação Caroline Bergeron
Dramaturgia Fernando Giestas
Interpretação Ana Lúcia Palminha, Edi Gaspar, Rafaela Santos, Sofia DiasConceção Dispositivo Cénico Henrique Ralheta
Construção de Cenografia Carolina Reis
Desenho de Luz Jorge Ribeiro
Registo Vídeo Eva Ângelo
Fotografia Fernando Carqueja
Gestão Administrativa Paula Trepado
Produção Executiva Susana Rocha 
Apoio As Casas do Visconde
Coprodução Amarelo Silvestre e Câmara Municipal de Nelas
Estrutura financiada pelo Governo de Portugal – Ministério da Cultura/Direção Geral das Artes
 
Objetoteca Popular Itinerante
Direção Artística Igor Gandra e Carla Veloso 
Texto, Dramaturgia e Conceção Cenográfica Igor Gandra 
Realização Plástica da Cenografia e Adereços Eduardo Mendes 
Artista Convidada Gisela Matos 
Desenho de Luz Mariana Figueroa 
Vídeo Teatro de Ferro e Carlota Gandra 
Consultores Teóricos José́ Alberto Ferreira, Magda Henriques e Mário Amaral
Acompanhamento Crítico Bruno Monteiro 
Registo Fotográfico Susana Neves 
Oficina de Construção Eduardo Mendes, Daniela Gomes e Nádia Soares (estagiária EP CJ Campanhã) 
Produção Carla Veloso 
Design de Comunicação Gráficos do Futuro 
Agradecimentos Circolando – CACE Cultural (em confirmação) 
Coprodução Teatro de Ferro e Câmara Municipal do Porto 
Estrutura financiada pela República Portuguesa – Cultura, Direção-Geral das Artes
Atividade gratuita*
*com limite de participação condicionada ao espaço existente
Artistas e comunidade local partilham histórias e rituais, em conversas, algumas mágicas, e outras tecidas.
Estas conversas integram um projeto colaborativo de pesquisa, interação e residência artística (com as artistas residentes Hermionne Alsopp, UK e Ida Blazicko, Croacia) e com a comunidade de Trás de Gaia, tendo como referência os rituais e costumes dos lavadouros públicos. Desta forma, promovem-se novas relações com a comunidade e outras leituras sobre o território e o pensamento artístico e criativo em torno do têxtil. A ação, levada a cabo pela Ideias Emergentes | Contextile 2018, em parceria com a Casa da Memória de Guimarães (CDMG), insere-se no projeto e plataforma europeia Magic Carpets, cujo objetivo é promover a mobilidade de artistas e curadores emergentes e o trabalho com as comunidades locais.
 
PROGRAMA 
 
09h30-11h00 
Lavadouro/tanque Trás de Gaia
O lavadouro/tanque público: da história ao uso e rituais | Conversas animadas e mágicas
 
11h00-13h00 
Casa da Memória
Magic Talks / Carpets (Virginja Vitkiene) | Projeto CDMG / Trás de Gaia
 
13h00-15h00 
Terraço da Casa da Memória
Magic Pic Nic 
 
15h00-17h00
Magic Visits – o têxtil na exposição da Casa da Memória
 
17h30-19h00
Lavadouro/tanque de S. Gualter
Performance: usos e rituais + conversas de roupa suja | Refresco na ribeira
 
Consulte o site da Casa da Memória

Artists and the local community share stories and rituals in conversations, some magical and others woven together. These conversations are part of a collaborative project of research, interaction and artistic residency (with artists-in-residence Hermionne Alsopp [UK] and Ida Blazicko, [Croatia]) together with the community from Trás de Gaia, with their focus on the rituals and customs of the public wash-house. This event will promote new relationships with the community and other critical readings on the concept of territory and artistic and creative thought related to textiles. The action, coordinated by Ideias Emergentes | Contextile 2018, in partnership with the Casa da Memória de Guimarães (CDMG), is part of the project and European platform entitled ‘Magic Carpets’, whose objective is to support the mobility of emerging artists and curators and to promote work with local communities.

informação adicional fechar todos

Maiores de 12

Entrada livre
Depois do primeiro encontro de antigos alunos do curso de Artes da Escola Secundária Martins Sarmento, que deu origem à exposição de alguns dos seus trabalhos no Museu de Alberto Sampaio, a Casa da Memória acolhe o “Momento 2”: uma exposição que apresenta um conjunto de obras que medeiam entre o tempo de aulas (1988 a 2002) e a atualidade.
Estas criações – desenho, pintura, fotografia e instalação, entre outras – refletem sobretudo os lados do testemunho e do manifesto: uma prova do forte impacto da educação artística no percurso de vida de cada um destes antigos alunos.
 
Inauguração da Exposição
Sábado 28 julho, 17h00
 
Consulte o site da Casa da Memória 

On the heels of the first encounter of the former students of Art from the Martins Sarmento Secondary School (which resulted in the exhibition of their work at the Alberto Sampaio Museum), the Casa da Memória now welcomes “Momento 2”, an exhibition that presents a set of works that mediate between the artists’ time in school (1988 to 2002) and the present day. These creations – drawings, paintings, photography and installations, among others – reflect, in particular, the notion of testimony and manifesto, itself proof of the strong impact of artistic education on the life-path of each of these former Guimarães students. 
informação adicional fechar todos
Todas as idades
2,00 EUR / 1,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Com a exposição de André Príncipe, o Centro Cultural Vila Flor pretende dar a conhecer uma obra que, inexplicavelmente, não tem a merecida visibilidade. As fotografias de André Príncipe combinam pensamento, utopia, esperança, consciência, sonho, imaginação... embora assumam estes elementos de forma velada, como sombras informes, fantasmas.
Os temas abordados expandem-se em diversas direções, vestígios de um mundo imperfeito, impuro, injusto, cruel... com o qual o artista se confrontou, por vezes de maneira violenta. A realidade dos factos em cada representação age por contraposição, tentando inverter a ordem estabelecida pelo discurso politicamente correto. As imagens dirigem-se às pessoas, propondo soluções alternativas indiretas ou ideias de mudança invertidas; não podendo escapar ao exterior, misturam-se com ele, ficando anos e anos submersas em composições subjetivadas, num inconsciente escondido, calado, anónimo... 
 
Horário da Exposição
terça a sábado
10h00-13h00
14h00-19h00
With the inauguration of the André Príncipe exhibition, the Vila Flor Cultural Center is aiming to present the work of an artist who, inexplicably, has not yet earned the level of visibility that he deserves. André Príncipe`s photographs bring together thought, utopia, hope, awareness, dreaming, and imagination even though these elements may assume the form of shapeless shadows and ghosts in a veiled way.
The themes in question go off into different directions, the vestiges of an imperfect, impure, unjust and cruel world that confronts the artist, and many times violently. The reality of the facts in each representation acts in counter-position, trying to invert the order established by politically correct discourse. The images are directed at people, proposing alternative or indirect solutions or inverted ideas for change; unable to escape the exterior they blend with him, remaining for years and years submersed in subjective compositions in a hidden, silent, anonymous unconsciousness…
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

Entrada livre
A exposição "Pergunta ao Tempo" é o resultado de um longo processo de investigação sobre o património cultural, desenvolvido pelas crianças do 4º ano dos 14 agrupamentos de escolas do concelho de Guimarães.
O património cultural local, na sua materialidade e imaterialidade, a reflexão sobre a memória e as formas como a representamos, recolhemos e tratamos, envolveram as crianças, as suas famílias, os/as professores/as e a comunidade local. Dentro da própria exposição permanente da Casa da Memória, os objetos, as histórias e os testemunhos recolhidos pelas crianças coabitam e dialogam com cada um dos núcleos expositivos.
 
Horário
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
 
Consulte o site da Casa da Memória

The exhibition Pergunta ao Tempo (“Asking Time”) is the result of a long process of researching the local cultural heritage, carried out by 4th grade students from 14 primary schools in the Concelho (County) of Guimarães. Cultural heritage (in its material and immaterial nature) and the reflection on memory and the forms we use to represent, collect and treat it, were themes which involved the children, their families, the teachers, and the local community. In the Casa da Memória`s permanent collection, the objects, stories, and testimonies collected by the students cohabitate and enter a dialogue with each one of the exhibition areas.
informação adicional fechar todos
Coordenação Marta Silva
Acompanhamento Raul Pereira
Apoio Criativo Matilde Seabra e Rita Faustino
_
Todas as idades
3,00 EUR / 2,00 EUR c/d

Preço Visita à Casa da Memória + Visita ao CIAJG
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A Casa da Memória é uma âncora da História e da Cultura de Guimarães, nas suas perspetivas histórica, social, cultural, económica e vivencial.
Situada na antiga fábrica de plásticos Pátria, na Av. Conde Margaride, é um local de encontro, partilha e reflexão dos vimaranenses com e sobre as suas raízes, tradições e memórias. Na Casa da Memória poderá encontrar histórias, documentos, factos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidade vimaranense através de um largo arco temporal: da Pré-História à Fundação da Nacionalidade, das Sociedades Rurais e Festividades à Industrialização do Vale do Ave e à Contemporaneidade. Através de uma leitura cronológica da História é ainda possível conhecer os marcos que modelaram a região de Guimarães e compreender a evolução das suas transformações sociais e geográficas. Mais do que uma visita contemplativa, a Casa da Memória oferece aos visitantes uma experiência. 
 
Horário
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
 
Consulte o site da Casa da Memória
Casa da Memória is an anchor of Guimarães History and Culture, in a historical, social, cultural, economic and experiential perspective.
Located in the old plastic factory Pátria, in Av. Conde Margaride, is a place where citizens of Guimarães share and reflect on their roots, traditions and memories. Casa da Memória brings together a set of stories, documents, facts and objects enabling us to get to know different aspects of the community from Prehistory to the Dawn of Portugal’s Nationhood, from Rural Societies and Festivities to the Industrialization of the Ave River Valley and Contemporary Times. A chronological reading of History provides a linear reference to get to know the landmarks dotting the region and to understand how its social and geographical transformations have evolved. More than a contemplative visit, Casa da Memória offers an experience to the visitors.
informação adicional fechar todos
Todas as idades
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800