Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
Consulte a edição impressa do programa Guimarães Arte e Cultura através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de junho de 2017.

CLIQUE AQUI

fechar todos
Entrada livre
O Centro Histórico de Macau engloba o mais antigo legado arquitetónico europeu existente em solo chinês na atualidade.
Coexistindo com a arquitetura tradicional chinesa de Macau, constitui um testemunho de pluralismo cultural e retrata uma simbiose única de tradições arquitetónicas ocidentais e orientais. Através da objetiva do fotógrafo Chan Hin Io podemos olhar de perto a pomba de bronze do frontão das Ruínas de S. Paulo; nostalgicamente dançar ao longo do vibrante ondulado do empedrado do Largo do Senado; arrebatadamente procurar por entre os milhares de pontos luminosos que reluzem por detrás do Farol da Guia uma certa janela que tanto nos diz… quer elas captem as ruas num azul crepuscular ou as pessoas numa procissão, todas estas fotografias são registos de “realidade e de passado” de um acumular de mais de 400 anos de história. 
 
Inauguração da Exposição
Sexta, 23 de junho, às 18h30
The Historic Centre of Macao includes the oldest western architectural heritage on Chinese soil today.

Macao includes the oldest western architectural heritage on Chinese soil today. Together with Macao`s traditional Chinese architecture, it stands witness to successful East-West cultural pluralism and architectural traditions. Under Chan Hin Io`s camera, we can look into the eyes of the bronze pigeon on the pediment of the Ruins of St. Paul`s; our nostalgia can dance along the vibrating wave pattern on the cobblestone-tiled Senado Square; our eagerness is triggered to look for the house window upon which our heart lingers, amidst the thousands of vibrant houselights behind the Guia Lighthouse… Whether they capture the streetscape in blue dusk or the people in a solemn parade, these photos are all records of “the reality and the past” that have accumulated from the city`s 400-year-old history.

informação adicional fechar todos
Organização Instituto Cultural do Governo da R.A.E. de Macau
Coorganização A Oficina e Câmara Municipal de Guimarães
 
Horário da Exposição
terça a sábado
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
Atividade gratuita
Que razões levaram um jovem cavaleiro a revoltar-se contra a sua própria mãe?
Terá sido o 24 de Junho de 1128, data da Batalha de São Mamede, «a primeira tarde portuguesa», como Acácio Lino pintou em São Bento? Poderia o arquiteto da Colegiada ter feito melhor? E que dizer do Padrão da Oliveira? Num dia carregado de simbolismo, conversa-se sobre uma cidade que não é só o que dela hoje admiramos, mas também aquilo que ela poderia ter sido.
 
Guia convidado Raul Pereira
Ponto de encontro Casa da Memória 
What reasons might have convinced a young medieval knight to take up arms against his own mother?

On the 24th of June, 1128, the date of the famous Battle of São Mamede, was the landscape of “the first afternoon in Portugal” truly the one depicted in the painting by Acácio Lima located in the Portuguese Parliament in São Bento? Could the architect of the Colegiada have done better? And what might the Padrão Monument in Guimarães` Largo da Oliveira have to say on the matter? On this day heavy with symbolism, we will take up the topic of the city in a discussion of not just what we admire today in the city but also what the city might have become.

informação adicional fechar todos
Concebido e produzido por Talkie-Walkie e Ondamarela
Todas as idades
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Este será um ano de muita movimentação no espaço da coleção permanente do CIAJG com uma constante alternância entre artistas mais novos e mais experientes e com uma grande variedade de propostas, incluindo a apresentação de obras inéditas de José de Guimarães, patrono do Centro.

No primeiro ciclo expositivo de 2017, abordaremos o corpo sob diferentes pontos de vista – o corpo e a morte, o corpo e a guerra, o corpo e a história, a representação do corpo. Vivemos tempos de incerteza, tudo parece mudar velozmente e com direção aleatória. Neste ciclo, falaremos sobre mudança e permanência, mostramos a grande e a pequena escala, o universal e o íntimo. Numa época de dúvida, a memória ganha uma importância fundamental. Assim, são vários os artistas que trabalham com arquivos, que procuram sondar o passado e trazê-lo ao presente para preparar, talvez, a construção do futuro. Possamos fazer também nós, espetadores-atores, essa reflexão!

This year will be quite the active one for Permanent Collection space at the José de Guimarães International Arts Centre-CIAJG, with its offerings alternating between older and more experienced artists, and its wide variety of programs and events in store, which include the display of some never-before-seen works by the Centre`s namesake, José de Guimarães.
In the first exposition cycle of 2017, we will take up the theme of the body from different points of view – the body and death, the body and war, the body and history, and the representation of the body. We are living in uncertain times; everything is changing at a rapid pace and off into random directions. In this cycle, we will talk about change and permanence, and show both the large and the small scale, the universal and the intimate. Living in an epoch of doubt, memory assumes a fundamental importance. Thus we note how various artists are working with archives, which reach out to the past and bring it to the present to prepare perhaps for the future. Let`s see to it that we, the audience-actors, can also arrive at the same perspective!
 
informação adicional  |  imagens fechar todos
Arte Africana, Arte pré-Colombiana e Arte Chinesa Antiga da coleção de José de Guimarães. 
Objetos do património arqueológico, popular e religioso. 
Obras de Christine Henry, António Bolota, José de Guimarães, Vasco Araújo, Rui Toscano, Stefano Serafin, Franklin Vilas Boas, Rosa Ramalho, Ernesto de Sousa, Tomás Cunha Ferreira, Musa paradisiaca, Jaroslaw Flicinski 
Stefano Serafin, Arte em Estado de Guerra
Curadoria de Paula Pinto
Com a colaboração de FAST - Foto Archivio Storico Trevigiano della Provincia di Treviso
António Bolota, Sem escala 
Com a colaboração da Galeria Vera Cortês 
Christine Henry, Birds
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
E se pudesses gritar com o corpo, dançar com um tablet, pintar-te de dourado e dizer tudo aquilo que tiveres vontade?#criatividade#liberdade
Vamos fazer um laboratório de Performance onde as regras ignoram ângulos agudos e o ato de criar é um eterno movimento pelo espaço. ASAP traz o teu BFF e vamos do icloud até aos teus sonhos. BTW, lembra-te que YOLO!
 
Local Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Horários 11h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30 (o último dia contará com uma apresentação pública às 19h00)
Público-alvo 13 aos 16 anos
Preçário 30,00 eur s/ almoço | 55,00 eur c/ almoço 
Nota: o preçário inclui seguro.
Nº de participantes mín. 8 / máx. 15 pessoas
Data limite de inscrição 19 de junho 
 
As inscrições podem ser efetuadas no Centro Cultural Vila Flor, na Plataforma das Artes e da Criatividade ou através do preenchimento do formulário online disponível neste site.
 
Para mais informações contactar através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt
If you could scream with your body, dance with a tablet, paint yourself gold and say everything you felt like saying?#criatividade#liberdade

We`re going to create a Performance laboratory where the rules ignore sharp angles and the act of creating is an eternal movement through space. Bring your BFF ASAP and we`ll go from the iCloud to where your dreams lie. BTW, remember that YOLO !

formulario de inscrição fechar todos
Como habitualmente nas interrupções letivas estará disponível um programa de atividades pensado de propósito para os mais pequenos e curiosos, com o intuito de proporcionar uma oferta qualificada para as férias e de promover o “usufruto dos tempos livres”.
PROGRAMA
 
1ª SEMANA |  26 a 30 JUNHO (LOTAÇÃO ESGOTADA)
MANIFESTA-TE
 
26 | segunda-feira 
O que é manifestar? E como é que isso se faz?   
Oficina de filosofia
27 | terça-feira 
O Cartaz Vivo 
Oficina de criação de cartazes animados
28 | quarta-feira
ZUL: luz 
Oficina de criação de histórias desenhadas com a luz
29 | quinta-feira
Risos nos frisos — histórias de crianças no mundo dos adultos
Oficina de barro e gesso
30 | sexta-feira
Saída com piquenique

2ª SEMANA | 03 a 07 JULHO (LOTAÇÃO ESGOTADA)
AFINAL PARA QUE SERVE UM MUSEU?!...
 
03 | segunda-feira
Para que serve um Museu?... Para expor o meu corpo, o interior dele, o animal que há dentro de nós, para mostrar ao visitante a energia que me move e me liga aos outros.
Oficina de desenho, pintura e construção de máscaras e próteses para o corpo
04 | terça-feira
Para que serve um Museu?... Para ter exposições! Escondidas, Ampliadas como se não coubessem nas galerias, em Miniatura com risco de serem pisadas pelo visitante…
Oficina de som, instalação de luz, projeção de imagens e de objetos
05 | quarta-feira
Saída com piquenique
06 | quinta-feira
Para que serve um Museu?... Para se entender, ou não, tudo o que lá está. Para se falar dele. 
Oficina de jornalismo e desenho
07 | sexta-feira
Para que serve um Museu?... Inaugurações e Vernissages com sumo de honra e para todos!
Oficina de instalação espacial e curadoria
 
3ª SEMANA | 10 a 14 JULHO (LOTAÇÃO ESGOTADA)
O TEU CORPO SABE MAIS DO QUE IMAGINAS?!...
 
10 | segunda-feira
Teatro para que te querem as minhas pernas! E a minha voz…e os meus olhos…e o meu coração…
Oficina de teatro
11 | terça-feira
É preciso pensar ou o corpo sabe dançar sozinho?
Oficina de dança
12 | quarta-feira
Saída com piquenique
13 | quinta-feira
O corpo por dentro
Oficina de plasticina artesanal e nutrição
14 | sexta-feira
O tradicional e o sazonal
Oficina de culinária
 
Locais 
Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães e Casa da Memória de Guimarães
Horários
Acolhimento 09h00 às 10h00 | Oficinas 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 16h30 | Saída 17h00 às 18h00
Preçário
Uma semana 30,00 eur s/ almoço | 55,00 eur c/ almoço
Duas semanas 50,00 eur s/ almoço | 95,00 eur c/ almoço
Três semanas 70,00 eur s/ almoço | 135,00 eur c/ almoço 
Por dia/oficina 7,00 eur s/ almoço | 12,50 eur c/ almoço
Nota: o preçário inclui seguro, transporte nos dias de saídas ao exterior e todos os materiais necessários para as oficinas
Nº de participantes mín. 8 / máx. 15 crianças
Data limite de inscrição até uma semana antes da oficina pretendida e até ao limite da lotação
 
Inscrições
As inscrições individuais podem ser efetuadas no Centro Cultural Vila Flor ou na Plataforma das Artes e Criatividade, ou através do preenchimento do formulário online disponível neste site.
As inscrições em grupo podem ser efetuadas através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt
As per usual when school is not in session, we have come up with a program of activities especially created for the young and the curious as a way to offer high quality activities for the summer holidays which promote the “good use of free time.”
formulario de inscrição fechar todos
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Fernando Lanhas (Porto, 1923-2012), como todos os arquitetos, sempre quis compreender a geometria do mundo.
A sua formação académica contribuiu tanto para esse objetivo como o ser pintor, desenhador, arqueólogo, paleontólogo, astrónomo, etnólogo e poeta. A sua obra pictórica, que deve ajudar a compreender como pode a pintura concorrer para o conhecimento do mundo, não pode, como veremos, ser separada das muitas outras atividades que o ocuparam durante mais de 50 anos. Enquanto pintor, Fernando Lanhas ocupa um lugar destacado na história da arte portuguesa, sendo apontado como pioneiro do abstracionismo geométrico.
 
Inauguração da Exposição
Quinta, 29 de junho, às 22h00
Fernando Lanhas (1923-2012, b. Oporto), like many architects, always wanted to understand the geometry of the world.
His academic studies contributed as much toward this goal as his work as a painter, designer, archaeologist, paleontologist, astronomer, ethnologist, and poet. His pictorial works, which help in understanding how painting can contribute to our knowledge of the world, cannot, as we will see, be separated from the many other activities that occupied his time for more than 50 years. As a painter, Fernando Lanhas holds a special place in the history of Portuguese art for being a pioneer in geometric abstractionism. 
informação adicional fechar todos
Curadoria Marta Moreira de Almeida
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
O CIAJG acolhe uma grande mostra composta por peças da coleção de Ivo Martins, em depósito no Museu de Serralves, em que pontificam alguns dos artistas mais relevantes da produção artística nacional das últimas três décadas, enquadrados por núcleos de obras de artistas referenciais tais como Joaquim Bravo, Álvaro Lapa ou Rui Chafes.
A coleção de Ivo Martins constitui-se como uma das mais singulares e consistentes visões do panorama artístico de uma geração de autores e a sua apresentação em Guimarães é um desígnio há muito tempo traçado.
 
Inauguração da Exposição
Quinta, 29 de junho, às 22h00
The José de Guimarães International Arts Centre (CIAJG) welcomes a large exhibition from the personal collection of Ivo Martins from the Serralves Museum which features some of the most relevant artists in Portugal over the last three decades and centered on works of such artistic references as Joaquim Bravo, Álvaro Lapa and Rui Chafes.
The Ivo Martins collection represents one of the most singular and consistent visions of the artistic landscape of a generation of artists and their connection to Guimarães over many years. 
informação adicional fechar todos
Curadoria Nuno Faria
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Este será um ano de muita movimentação no espaço da coleção permanente do CIAJG com uma constante alternância entre artistas mais novos e mais experientes e com uma grande variedade de propostas, incluindo a apresentação de obras inéditas de José de Guimarães, patrono do Centro.
Na nova montagem da coleção teremos a oportunidade de revisitar um conjunto de peças históricas de José de Guimarães, que não estão visíveis ao público desde 2012. Com efeito, as peças que integraram a intervenção no Museu de Luanda, em 1968, estão entre o núcleo de peças mais relevantes da obra do autor. Em diálogo com estas peças e os núcleos que constituem a coleção permanente, teremos, ainda, uma ampla mostra de peças de Fernando Lanhas, um dos autores centrais da arte portuguesa da segunda metade do séc. XX, e um conjunto de esculturas de Rui Chafes, um dos mais importantes artistas da atualidade.
 
Inauguração da Exposição
Quinta, 29 de junho, às 22h00
This year will be quite the active one for Permanent Collection space at the José de Guimarães International Arts Centre-CIAJG, with its offerings alternating between older and more experienced artists, and its wide variety of programs and events in store, which include the display of some never-before-seen works by the Centre`s namesake, José de Guimarães.
In the new arrengment of the collection we will have the opportunity to revisit a set of historic pieces by José de Guimarães, which have not been visible to the public since 2012. In fact, the pieces that integrated the intervention in the Museum of Luanda in 1968 are among the nucleus of the most relevant pieces of the author`s work. In dialogue with these pieces and the nucleus that constitute the permanent collection, we will also have a large exhibition of pieces by Fernando Lanhas, one of the central authors of Portuguese Art of the second half of the 20th century, and a set of sculptures of Rui Chafes, one of the most important artists of the present time.
informação adicional fechar todos
Obras de José de Guimarães, Vasco Araújo, Franklin Vilas Boas, Rosa Ramalho, Ernesto de Sousa, Jaroslaw Flicinski, Mestre Caçoila e Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade 
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
3,00 EUR / 2,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A Casa da Memória é uma âncora da História e da Cultura de Guimarães, nas suas perspetivas histórica, social, cultural, económica e vivencial.
Situada na antiga fábrica de plásticos Pátria, na Av. Conde Margaride, é um local de encontro, partilha e reflexão dos vimaranenses com e sobre as suas raízes, tradições e memórias. Na Casa da Memória poderá encontrar histórias, documentos, factos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidade vimaranense através de um largo arco temporal: da Pré-História à Fundação da Nacionalidade, das Sociedades Rurais e Festividades à Industrialização do Vale do Ave e à Contemporaneidade. Através de uma leitura cronológica da História é ainda possível conhecer os marcos que modelaram a região de Guimarães e compreender a evolução das suas transformações sociais e geográficas. Mais do que uma visita contemplativa, a Casa da Memória oferece aos visitantes uma experiência. Venha conhecer e mergulhar na essência da comunidade viva que identifica e distingue Guimarães!
Casa da Memória is an anchor of Guimarães History and Culture, in a historical, social, cultural, economic and experiential perspective.
Located in the old plastic factory Pátria, in Av. Conde Margaride, is a place where citizens of Guimarães share and reflect on their roots, traditions and memories. Casa da Memória brings together a set of stories, documents, facts and objects enabling us to get to know different aspects of the community from Prehistory to the Dawn of Portugal’s Nationhood, from Rural Societies and Festivities to the Industrialization of the Ave River Valley and Contemporary Times. A chronological reading of History provides a linear reference to get to know the landmarks dotting the region and to understand how its social and geographical transformations have evolved. More than a contemplative visit, Casa da Memória offers an experience to the visitors. Come visit and immerse in the essence of the living community that identifies and distinguishes Guimarães!
informação adicional fechar todos
Horário 
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
A exposição temporária “Pergunta ao Tempo” é o resultado de um longo processo de reapropriação do património cultural pelas mãos das crianças de turmas do 4.º ano de 13 agrupamentos escolares do concelho de Guimarães.
Dentro da própria exposição permanente da Casa da Memória, os objetos, as histórias, os testemunhos recolhidos pelas crianças coabitam e dialogam com cada um dos núcleos expositivos. O património cultural, na sua materialidade e imaterialidade, a reflexão sobre a memória e as formas como a representamos, recolhemos e tratamos, envolveram todas as crianças, as suas famílias e a comunidade local. A Casa da Memória surge assim como lugar de abrigo e de encontro da comunidade consigo própria.
The temporary exhibition “Pergunta ao Tempo” (“Asking Time”) is the result of a long process of re-appropriation of cultural heritage carried out by 4th grade students from 13 primary schools in the Concelho (County) of Guimarães.
In the Casa da Memória`s permanent collection, the objects, stories, and testimonies collected by the students cohabitate and enter a dialogue with each one of the exhibition areas. Cultural heritage (in its material and intangible nature) and the reflection on memory and the forms we use to represent, collect and treat it, were themes which involved the children, their families and the local community. The Casa da Memória has thus emerged as a place of shelter for the community, one where people can have an encounter with one another.
informação adicional fechar todos
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
Entrada gratuita
“Jantar de Domingo à Tarde” apresenta um conjunto de objetos e imagens provenientes das coleções particulares de António Oliveira (pai), António Oliveira (filho), Jorge Correia e da Delegação de Guimarães do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços.
Fotografia, cerâmica, mobiliário e documentos permitem-nos recuar às primeiras décadas do século XX em Guimarães — a um tempo em que o mundo de trabalho estava em profunda transformação e o papel reivindicativo do operariado já se fazia sentir.  Entre 1901 e 1931, a Associação de Classe dos Empregados do Comércio de Guimarães, convencionou o descanso semanal aos Domingos, da parte da tarde. Como “memento” deste decreto, passou a organizar um jantar comemorativo por ano. Naquela época, foi essencial lembrar a necessidade do descanso, numa sociedade que trabalhava de sol a sol. Com a realidade e dinâmica contemporânea do mercado de trabalho global, estaremos assim tão longe deste passado? E que reflexões poderemos fazer a partir dele para preparar o nosso futuro. Descansaremos mais, ou menos, agora que vamos sendo paulatinamente substituídos pela inteligência artificial e pela robótica?
 
This ´Late Afternoon Sunday Dinner` will present a series of objects and images from the private collections of António Oliveira (father), António Oliveira (son), Jorge Correia, and from the Delegação de Guimarães do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços.

Photography, ceramics, furniture, and various documents will allow us to travel back in time to the first decades of the 20th century, to a time when the world of work was undergoing a profound transformation and the common labourer was still able to stand up for himself. At the turn of the century, the Associação de Classe dos Empregados do Comércio de Guimarães won workers the right to enjoy time off from work once a week, on Sunday afternoons. And as a ´memento` of this victory, from 1901 to 1931, the Association organized an annual dinner to commemorate. In an era when people toiled from sun-up to sun-down, the need to observe a day of rest was vital. Given the reality and the dynamics of today`s global employment market, are we really so far removed from this distant past? And as we prepare for our future, what reflections might we make on the subject? Will we be spending more time or less time resting once we have become replaced by artificial intelligence and robots?

 
informação adicional fechar todos
Horário 
terça a domingo
10h00-13h00 
14h00-19h00
Todas as idades
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800